sábado, 24 de junho de 2017

Crise migratória deve ser vista como chance de fortalecer humanidade, diz UNESCO/COMPAZ-FC

terça-feira, 13 de junho de 2017




 Modesto da Silveira/ Cidadão do Direito brasileiro CONDEPAZ/COMPAZ/FC.

Numa justa homenagem ao brasileiro que mais defendeu presos políticos, a OAB-RJ vai inaugurar o Auditório Modesto da Silveira, no, 13 de Junho, às 17 horas. A Cerimônia será no 9º andar, na Avenida Marechal Câmara, 150, no centro do Rio de Janeiro -Brasil





 Modesto da Silveira faleceu em 22 de novembro de 2016, aos 89 anos.  Em 1978, foi o mais votado deputado federal do Rio de Janeiro. Nos últimos anos dedicou grande parte de seu tempo à defesa da Petrobras 100% estatal e pública, participando da campanha Todo O Petróleo Tem que Ser Nosso, no Sindipetro -RJ. Modesto levantou bem alto a bandeira dos direitos humanos. No parlamento, foi um guerreiro na luta pela anistia ampla, geral e irrestrita aos presos políticos mas que excluía os mandantes dos crimes da ditadura e os torturadores. Sua proposta, mais avançada, que atendia aos anseios das vítimas e de seus familiares, foi derrotada por apertados cinco votos. Mesmo doente, com idade avançada, nunca fugiu das batalhas. Quando a polícia do Sérgio Cabral cercou a Aldeia Maracanã, expulsando violentamente os seus moradores, Modesto saiu de casa de madrugada para apoiar os índios, chegando a apanhar da polícia e a ser jogado no chão pelos trogloditas.
O convite da OAB-RJ para a inauguração do Auditório Modesto da Silveira nesta terça-feira, dia 13.  Se estende à sua vasta legião de amigos. Nosso eterno agradecimento/ Wilson Rodrigues de Andrade - Membro -fundador e Sec. -Geral do COMPAZ

sexta-feira, 9 de junho de 2017



Grupo de Agências da ONU lança roteiro para Desenvolvimento Sustentável. Publicado em, 26/01/2017//Via: UNIC-Rio/ C- FC. 



         Ferramenta lançada pelo Grupo Interagencial da ONU no Brasil para a Agenda 2030 ajudará governos locais e regionais a colocar em Ação os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS). A publicação foi elaborada por Organismos da ONU e governo brasileiro e tem apoio da ONU - Habitat e do PNUD.
 O Grupo Interagencial da ONU no Brasil para a Agenda 2030 lançou uma ferramenta que ajudará governos locais e regionais a colocar em Ação os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS). É o Roteiro para a Localização dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável: Implantação e Acompanhamento no Nível Subnacional. A publicação apresenta estratégias e iniciativas que já ocorrem no Brasil e podem ser adaptadas a diferentes cidades e regiões. Ela foi elaborada por diversos organismos da ONU e membros do governo brasileiro, com apoio da ONU - Habitat e do Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD). O roteiro está dividido em cinco eixos: “Sensibilização”, “Defendendo a Ideia”, “Implantação”, “Acompanhamento” e “Para onde vamos a partir daqui?”. Com base na publicação global, lançada em inglês, o documento em português foi adaptado ao contexto brasileiro, incluindo boas práticas dos organismos da ONU no Brasil.
“Os casos relatados pelas agências especializadas, fundos, programas e entidades da ONU no Brasil foram cuidadosamente selecionados por especialistas das mais diversas áreas do conhecimento. Esperamos que a publicação seja útil para a construção de agendas propositivas e comprometidas com a implantação da Agenda 2030 em âmbito local por todo o país”, disse o Coordenador do Sistema ONU no Brasil e representante residente do PNUD no país, Niky Fabiancic.
Localização
O Objetivo de Desenvolvimento Sustentável número 11 – Cidades e Comunidades Sustentáveis – é o Eixo central do processo de localização. Ele leva em consideração os contextos subnacionais no alcance da Agenda 2030, desde o estabelecimento de objetivos e metas até a determinação dos meios de implantação, bem como o uso de indicadores para medir e acompanhar o progresso.

segunda-feira, 5 de junho de 2017





 P/ nossas Reflexões/WRA- Jun./17.Educação e Desenvolvimento 


 – O Mundo que vivemos – nas Comunidades -  corresponde à Vida Pública, e este não é transportados para Nós como se nos pertencesse, e ainda não é entendimento  geral que o “público” somos Nós mesmos. Conscientizar, colocar em atitude de Indivíduo/Coletivo (ser público...), portanto, Político no exercer Cidadania... é a própria Cidadania em Ação. Pois o que consideramos ‘o político’, é, tão somente, o representante do Cidadão, da Cidadã. Do Público que somos Nós. Daí o propósito de nos convidarmos a ser  participativos, através do Conhecimento e da Informação, e o consequente Desenvolvimento de nossas Localidades (o Município, o Estado, nosso País..., e pelos Povos). *Wilson Rodrigues de Andrade/15.
..
.Os Seres  Humanos tem se movimentado de um lado p/ outro há milênios, por Opção ou sob coação, e continuará faze-lo em futuro próximo... (Ban - K/ Sec. -Geral da ONU ) 




     Infelizmente a Sociedade não tem a estrutura do Contrato Social sonhado por Rousseau. A Sociedade Humana morreu por falta absoluta do Humano. O que temos hoje, no mundo inteiro, é o complô de máquinas, técnicas e armamentos contra o homem, um complexo de sociedades financeiras engrenadas contra a antiga e morta sociedade dos Homens. ( liv. Herculano Pires/ 94...)

           P/ Reflexão: Cultura é fundamentada em um conjunto de valores, sua evolução é sempre gradativa. É expressão em símbolos. A Cultura determina Ações. Surge de raízes, da nata, de um Povo, de uma Comunidade...  A Paixão de Viver o Processo Cultural – é justamente trazer as utopias para o presente e recriá-las permanentemente, transformando o futuro em algo incerto e por isso mesmo fascinante... Se uma Palavra pode mudar muita coisa/ Imagine uma atitude e sua Ação... Andrade, WR/11.

quarta-feira, 31 de maio de 2017

No Rio de Janeiro, ONU e Sociedade Civil imaginam como seria um museu das Nações Unidas.  Publicado em 

Crise migratória deve ser vista como chance de fortalecer humanidade, diz UNESCO/COMPAZ-FC Publicado em 22/06/2017   A atual crise mig...